quinta-feira, 6 de junho de 2019

Hoje é Dia de Rock Bebê!

Por Conceição Gomes

Foto: Reprodução
Nem sempre o tempo nos dá tempo para prestigiar o trabalho dos amigos, mas quando ele dá uma folga é sempre muito prazeroso descobrir o que os nossos amigos estão produzindo.

Assim sendo, um tempinho de sobra por causa de uma gripe + enxaqueca me permitiu conhecer um novo projeto de um amigaço, dos tempos de faculdade, nos conhecemos e cantamos juntos no ‘phodaraço’ Dá No Coro, êêê tempo bão! Rs.

Enfim, voltando ao projeto... Jayro Teles (meu amigo) junto com Ivan da Luz criaram o canal Memórias do Rock no youtube, você deve estar pensando: - Sim, e..?! Isso tem de montão no youtube.

E é verdade, tem muita coisa sobre o assunto na web, e coisa boa, entretanto, o que difere este canal dos outros é a simplicidade. Visual e fala simples. Com os recursos tecnológicos que temos hoje, muita coisa fica tão poluída visualmente que desanima, ou incomoda (o que é o meu caso, ainda faço parte da turma do - = +).

Outro ponto que o diferencia é a irrestrição (acabei de inventar essa palavra, rs), não existe restrição sobre o assunto apresentado, independentemente de você gostar ou não de rock dá para você curtir o canal.

Porque o conteúdo é para quem é curioso, basta ser uma pessoa que curte se informar que tem material bem interessante, por exemplo, fiquei doidinha com as explicações sobre os nomes de algumas músicas no episódio 02, principalmente com a música 29 de Renato Russo - Legião Urbana (talvez seja porque estou atravessando um momento meio místico, sei lá!).

Come As You Are do Nirvana é plágio da Eighties do Killing Joke, e a Eighties do Killing Joke é plágio da Life Goes On do The Damned??? O que define a diferença entre plágio e inspiração?

A história da música Girl You’ll Be A Woman Soon de Pulp Fiction, a trajetória de Quentin Tarantino para colocá-la em seu filme, me vejo na mesma situação em relação a duas músicas que farão parte da trilha do próximo DOC que estou na produção, existe o autor, mas quero a versão de outra gravação. Este é o assunto do episódio 04 = Covers.

Como disse antes, tem conteúdo de assuntos diferentes para qualquer pessoa, seja roqueiro ou não. Parabéns JT e Ivan, que o Memórias do Rock tenha uma longa vida de muito sucesso, sem drogas, mas com muito sexoooo!! Rs.

dorockmemorias@gmail.com / Twitter: @memorias_do / Instagram: teles_da_luz Ou Memórias do Rock / https://www.facebook.com/MDRmemoriasdorock



quinta-feira, 11 de abril de 2019

Agbára Dúdú

Por Conceição Gomes

Nebulosas - Foto do Galeria de Meteoritos.com
Queria escrever sobre tanta coisa, são tantos acontecimentos ao mesmo tempo, ou, um seguido de outro. Estamos sob o efeito dominó, então escrever sobre tudo pode ser muito exaustivo, não pelo conteúdo, não por preguiça, mas sim por não querer ser repetitiva.

Os fatos e atos se repetem desde o Big Bang, Adão e Eva no Éden, Biogênese ou qualquer outra teoria que (tente) explique a criação do mundo e nossa presença neste planeta.

O incontestável é a presença do homem sempre querendo subjugar seu semelhante, seja por condição social, geográfica ou étnica. Ao longo da história da humanidade esta luta é diária e inquebrantável.

Isto não significa que ficamos estáticos, evoluímos e muito desde o fogo e a roda. Entretanto, esta evolução aplica-se apenas ao que podemos manipular literalmente, a essência humana insiste e persiste em voltar ao seu ponto de partida.

Avançamos no que acreditamos ser ideal para uma sociedade, onde a individualidade sendo respeitada resultaria numa consciência coletiva também respeitada. Para tal, criamos constituições, leis e regras de conduta e as seguimos convictos que saímos da idade da pedra...

O tempo passa e em algum momento começamos a regredir nos pensamentos, convicções e ações. Assim travamos guerras provenientes de motivos múltiplos, porém, o objetivo é sempre o mesmo: PODER.

Somos a todo instante seduzidos por esta pequena palavra de significado incomensurável, segundo o dicionário, ou a sociologia, ou ainda, Foucault, Weber, Bourdieu.... Enfim, os significados vão de encontro aos múltiplos motivos que dão origem às guerras.

Li em algum lugar um significado, que particularmente traduz exatamente como vejo o enredo deste filme cult numa madrugada chuvosa de mais um domingo: ‘O poder se expressa nas diversas relações sociais, e onde existem relações de poder, existe política, e a política se expressa nas diversas formas de poder, deliberando, agindo, mandando ou impondo sua força’.

No andar da carruagem desta humanidade acho que vou esperar pelo próximo cometa e pegar uma carona para a via láctea, e com sorte brincar de esconde-esconde numa nebulosa e voltar pra casa num lindo balão azul.

P.S.: Aos curiosos sobre o título, este termo em ioruba significa Poder Negro ou Força Negra. O escolhi por causa de um provérbio iorubano que sigo como um mantra: Adánilóró f'agbára kọ́ni = Quem causa dor ou desgosto para uma pessoa, ensina ela a ser mais forte.
Moral: Depois de passar por humilhação ou situação desagradável, a pessoa aprende a ser mais poderosa e autossuficiente.



quinta-feira, 14 de março de 2019

Quarta Edição do Prêmio Machine - Bastidores do Carnaval Carioca


Divulgação / Arte e Design - Daniel Luan
Rufem os tambores... Façam suas apostas... Quem levará o troféu no dia 25 de março? Nós aqui do Blog já fizemos o nosso bolão, e até que ficou uma quantia 'bem arrumadinha'. Risos. O que importa mesmo é que na segunda-feira, 25 de março de 2019 às 19 horas, no Centro Cultural João Nogueira, antigo Imperator, será realizada a 4ª Edição do Prêmio Machine - Bastidores do Carnaval Carioca.

O Prêmio Machine nasceu em 2016, idealizado por Cátia Calixto, coordenado por Denise Pinto Pereira e Elizabeth Rodrigues. Com o perfil de premiar àqueles que aos olhos de uma maioria, não passam de ilustres desconhecidos, atuando ou desfilando pela passarela do samba anonimamente.
O evento foi inspirado na história de José Carlos Farias Caetano, o Machine. Ele está na passarela do samba desde a sua fundação, começou como faxineiro, depois de fazer de tudo no carnaval, virou o Síndico da Passarela. O Prêmio Machine, além de homenagear o próprio, é uma premiação extraoficial dos Bastidores do Carnaval Carioca.

Serão 20 profissionais premiados, distribuídos em três categorias e subdividida em vinte modalidades. E os indicados ao Prêmio Machine 2019 são:

Categoria Serviços
Limpeza:
Ana Cristina da Silva Santos
Emilton dos Santos Silva
Maria Elisa Graciano de Almeida

Segurança:
Lúcia Nóbrega
Major Wellington Medeiros
Sylvio dos Santos Filho

Categoria Cobertura Jornalística
Assessoria de Imprensa:
Alexander Soares – Império Serrano
Helder Martins – Unidos da Ponte
Simone Fernandes – Viradouro

Fotógrafo:
Elias Sansão
Widger Frota
William Meirelles (Shampoo)

Jornal e Revista (Físico e/ou Online):
Jornal Ritmo Carioca
Revista Cartilha do Samba
Revista Explosão In Samba
Rádio e Web Rádio:
Rádio 94 FM (Marcelo Pacífico - Vai Dar Samba)
Rádio Point Web
Web-Rádio Carnavalizando

Site e Blog:
Carnaval-De-Rio.FR
Empodera Samba
Galeria do Samba

TV e Web TV:
Alegria Cachambi
Mais Carnaval
Os Carnavarizados

Categoria Preparação de Desfiles
Ala da Força (Empurradores):
Grande Rio
Salgueiro
São Clemente
Apoio de Destaque:
Alexandra Silva Carvalho (Portela)
André (Destaque Dill San – Vila Isabel)
Paulo Vítor Lima (Salgueiro)
Apresentador (a) de Casal de Mestre Sala e Porta Bandeira:
Ana Lessa (Mangueira)
Geusa (Unidos da Tijuca)
Sérgio Preto Velho (Vila Isabel)
Coreógrafo (a) de Ala:
Fábio Figueira (Tuiuti)
Jan Oliveira (Unidos da Tijuca)
Júlio César Nascimento (Viradouro)
Coreógrafo (a) da Ala de Passistas:
Kriollo Bara – Thiago (Porto da Pedra)
Nilce Fran (Portela)
Valci Pelé (Viradouro)

Coreógrafo (a) de Comissão de Frente:
Ariadne (Estácio de Sá)
Jardel (Unidos da Tijuca)
Leandro Azevedo (Ilha do Governador)
Destaque (Fantasia):
Dill San (Senhor do Tempo - Vila Isabel)
Nelcimar Pires (Arauto de São Pedro – Vila Isabel)
Simone Drumond (Filha do Rei Midas – Imperatriz)
Diretor (a) de Ala das Baianas:
Vera Lucia (Vila Isabel)
Tia Glorinha (Salgueiro)
Tia Nanci e Bira (Renascer de Jacarepaguá)
Diretor (a) de Harmonia:
Arinaldo (Império da Tijuca)
Júlio Orlandi (Mangueira)

Escola de Samba Mirim:
Mangueira do Amanhã
Mestre de Bateria:
Chuvisco - Estácio de Sá
Fafá - Grande Rio
Macaco Branco - Vila Isabel

Velha Guarda:
Cubango
Império Serrano
Mocidade

Como todo ano o Prêmio homenageia baluartes, personalidades e pessoas que impulsionam a máquina do carnaval funcionar como o maior espetáculo a céu aberto da terra. Alguns até esquecidos da grande mídia como Carlinhos Madrugada, um dos autores do samba de enredo mais regravado da história por artistas como Marçal, Nara Leão, Emílio Santiago, Martinho da Vila, entre outros. Parabéns Prêmio Machine sempre fazendo o possível e o impossível para não deixar o samba morrer!

Os homenageados de 2019 são:

Homenageado Especial Milton Cunha
Foto: Thiago Lopes
Especial – Milton Cunha – Por sua contribuição cultural e glamorosa como pós-doutor pela Escola de Belas Artes da UFRJ, artista plástico, carnavalesco, cenógrafo, comentarista e agitador cultural multimídia. Elevando e mantendo a tradição cultural popular não só do Rio, mas de todo o país.
Hors Concours Silvinho Fernandes
Foto: Acervo Pessoal
Hors Concours - Silvinho Fernandes – Por suas inúmeras participações em concursos de fantasias, e sua experiência de décadas como destaque nos carros alegóricos das escolas de samba.
Lenda Viva do Carnaval - Carlinhos Madrugada – Pelo samba de enredo antológico ‘Sublime Pergaminho’ regravado por vários artistas, um presente de Nilton Russo, Zeca Melodia e Carlinhos Madrugada. Uma comprovação de que arte não tem prazo de validade, e este já passa dos 50 anos.
Prata da Casa – Essa homenagem foi pensada para valorizar e agradecer ao trabalho exaustivo da Equipe Machine, que atua incansavelmente nas madrugadas de ensaios das Alas coreografadas, Casais de Mestre Sala e Porta Bandeira, Comissões de Frente, Baianas, Baterias etc.
Wikibamba Vilma Nascimento
Foto: Acervo Pessoal
Wikibamba - Vilma Nascimento – O Cisne da Passarela, apelido dado pelo jornalista Valdinar Ranulfo, colunista do jornal carioca ‘Última Hora’, na década de 1960 por sua elegância e impressão de novo estilo de bailado como Porta Bandeira.
Nós do E aí?! desejamos uma noite primorosa para a equipe do Prêmio Machine, a todos os candidatos Boa Sorte, e aos homenageados o nosso caloroso Aplauso!!


quinta-feira, 7 de março de 2019

E na Peleja Poética, Quem Nunca Pensou em Ioiô como Candidato?

Por Conceição Gomes

Ala da Mangueira
Thiago Lopes Photographer
Com um enredo corajoso em que a verdade ‘verdadeira’ foi jogada na cara de uma sociedade que tenta de todas as formas negá-la, Leandro Vieira trouxe uma Mangueira de críticas e fatos. Um desfile de contexto social pesado passou leve pela Sapucaí, e agradou aos jurados. G.R.E.S.Estação Primeira de Mangueira de Jamelão, Leci, Mahin, Dandara, Zumbi, Marielle e Malê... Campeã do carnaval de 2019!

Ouve-se pela rádio-corredor o ‘buchicho’ de que Leandro não continuará na Mangueira. Será?? Da mesma forma que rola o boato de que Alexandre Louzada sai da Mocidade e volta para a Beija-Flor de Nilópolis, que amargou o 11º lugar este ano.

Falando na deusa da passarela, os memes estão rolando solto na figura de Laíla, que integrante da comissão de carnaval da Unidos da Tijuca, faturou um 7º lugar (particularmente, acho que poderia voltar no sábado no lugar da Mocidade que mais parecia uma cópia de desfiles da década de 1990. #prontofalei).

Claudinho e Selminha Sorriso - Beija-Flor
Thiago Lopes Photographer
A sinopse do enredo da São Clemente dizia: ‘No jogo do amor e do samba não tem regras: ou se tem, depende. Cartas na mesa, mesa virada. E o amor ao samba? Ah, camarada… Tudo tem seu preço e seu apreço. Quem tem padrinho não morre pagão! O brado retumbante de 90 ecoou com tanta força que se fez profecia: E o Samba Sambou… Da mesma forma que disse em 90, não sou dono da verdade. Também cometi meus pecados. A mesa virada tem lá minha digital. Assumida. Mas peixe pequeno frita mais rápido que peixe graúdo. Tá dado meu recado. Porém, jocoso que sou, faço piada de mim mesmo’.

Baianas da Vila Isabel - Foto by Meri Teles
Nossa! Pelo jeito os mesmos jurados que se agradaram da Mangueira, não se agradaram da São Clemente (12º lugar? Pura injustiça #prontofaleidenovo), uma pena! O peixe pequeno fritou rápido mesmo, mas o que mais me chamou atenção nesta sinopse, após o resultado, foi “Quem tem padrinho não morre pagão! ”. Estratégia ou não, a troca dos carnavalescos entre Vila Isabel e Viradouro garantiu um bom resultado para as agremiações, e dizem que o ‘padrinho’ é o mesmo.


Baianas da Viradouro - Foto by Meri Teles
Continuando com a grande sacada da sinopse da São Clemente: No jogo do amor e do samba não tem regras: ou se tem, depende. Cartas na mesa, mesa virada’. Parece-me que uma luz surge no fim do túnel tentando iluminar a ética de “seguir as regras”. Em São Paulo, após 15 campeonatos o último bem recente em 2015, a Vai-Vai foi rebaixada, e no Rio a Imperatriz Leopoldinense, que não ganha o carnaval carioca desde 2001.



Salgueiro - Foto by Meri Teles
Pano Rápido, mas não tão rápido: O último campeonato da Imperatriz foi sob a batuta de Rosa Magalhães falando sobre a cana, (era tanta cana no título do enredo, que valha-me! Risos.), a mesma Rosa que abocanhou o 4º lugar para a Portela este ano com o enredo sobre Clara Nunes, numa Madureira nem tão moderna assim, a Sabiá cantou e volta sábado para outro canto.
Que dó com o resultado do Salgueiro. Merecia melhor colocação. Poderia até surrupiar o lugar da Portela. Desde o ensaio técnico estava linda demais, uma harmonia primorosa e um enredo ‘babadeiro’. Kaò Kabiécilè! Pelo menos volta sábado.

Seguindo com a luz no fim do túnel... Duas grandes e históricas agremiações rebaixadas, seriam os novos ventos chegando? Ou a fé que emerge das águas, que a também tradicional, Estácio de Sá trouxe este ano? Pelo menos a vermelho e branco nascida no berço do samba se deu bem, e vem no grupo especial em 2020.

Assim sendo.... Até lá!




terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Quando o Velho Vira Novo... Vira Arte Sustentável

Por Conceição Gomes

Showroom do Instituto Cult & Art Sustentável
Foto by Thiago Lopes


Atravessando um momento de tristeza e lamentos de uma tragédia anunciada como a que aconteceu em Brumadinho/MG, recebemos uma notícia que nos renova a esperança. Muito em breve, mais precisamente agora em fevereiro, será inaugurado um novo espaço de arte e cultura, você deve estar pensando: Legal, mas qual a novidade?

O plus+ é a consciência da preservação e a necessidade de fazer algo de concreto para o bem da natureza, que consequentemente reverte para nós mesmos. Não cabe mais o pensamento consumista irresponsável, reciclagem e SUSTENTABILIDADE é a pegada para o bem de todos e do nosso PLANETA.

Atitudes simples e responsáveis poderiam ter evitado os crimes de Mariana e Brumadinho, e sem querer insuflar a teoria de conspiração ainda existem mais de vinte barragens só em Minas Gerais. Mas, o propósito aqui é falar de coisa boa.... Como dizia, em breve teremos um espaço no Rio de Janeiro voltado para a ARTE SUSTENTÁVEL e empreendedorismo.

Numa região que já foi o segundo parque industrial do Rio, dentro de um espaço de
Artista Plástico - Roger Campos
COOPAMA - Luiz Carlos Fernandes
Nêga Chic - Elisa Santos
Foto by Thiago Lopes
aproximadamente 300m2 a empresária Elisa Santos, da grife Nêga Chic, junto com a cooperativa COOPAMA representada na figura de seu presidente, Luiz Carlos Fernandes, formaram uma parceria na criação do Instituto Cult & Art Sustentável.

A transformação de duas bases de mesa e vários fios de lastex em uma obra de arte, ou a placa de uma TV de plasma/led em uma luminária ‘irada’, nos convence que nada é dispensável e tudo pode ser reaproveitado. Já dizia Joãozinho Trinta: O lixo é luxo!

A proposta de Elisa e Luiz Carlos, além do showroom que funcionará diariamente, é de promover workshops, oficinas, minicursos com base na reciclagem e sustentabilidade de olhos bem abertos para o empreendedorismo, tudo pensado principalmente para atender aos moradores do entorno visando o reaquecimento econômico e criando um polo de oportunidade trabalhista.

Obras do Artista Plástico Roger Campos
Foto by Thiago Lopes
Tudo junto e mixturado’ - O público amante das artes e cultura terá a seu dispor num mesmo espaço: Brechó; Galeria de Arte; Entretenimento; e o melhor de tudo a consciência tranquila de que estará fazendo a sua parte para um mundo melhor.

A esta altura você já está em cólicas querendo saber onde será esse lugar maravilhoso, certo? Sinto muito, mas terá que esperar mais um pouquinho. Prometi à assessoria de comunicação do Instituto Cult & Art Sustentável que só contaria depois da liberação do plano de comunicação deles.

Placa de TV = Luminária - Foto by Thiago Lopes
Entretanto, nada me impede de dar um depoimento pessoal: Redescobrir lugares descolados e que tiveram uma importante participação na história econômica/cultural do Rio é sempre excitante. Sair dos lugares comuns, zonas de conforto como Centro e Zona Sul pode ser uma reciclagem de conceitos aliado a atitudes sustentáveis. Sendo assim... Aguardem notícias!







quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Spes Messis in Semine

Nosso foco são as artes e cultura, entretanto somos um canal de comunicação feito por pessoas, e na categoria humanos, não estamos alheios ao que acontece ao nosso redor, além do que o personagem desta história é um amigo e um artista da moda. Nossa jornalista, Conceição Gomes, estava presente com o amigo em questão e nos relata o que aconteceu.

Em 27 de agosto de 2013, no Município de São Gonçalo/RJ, Linete Neves, Manuella Neves e Rafany Pinheiros foram assassinados (diria executados) dentro da casa de Linete. As vítimas eram a mãe, a sobrinha e noivo da sobrinha do estilista Beto Neves, da grife Complexo B.

Quarenta e cinco dias após o assassinato, a
polícia, na época representada pelo delegado Wellington Vieira - titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DH), prendeu os suspeitos que denunciaram o empresário e advogado Michel Salim Saud de ser o mandante da execução, pessoa esta que seria nada menos que o padrasto de Manuella e genro de Linete. Veja maiores detalhes sobre a prisão dos suspeitos e o caso em https://oglobo.globo.com/rio/dh-busca-suspeito-de-ser-mandante-da-morte-de-parentes-de-estilista-10333264

Rafany - Linete - Manuella
Cinco anos depois das mortes, ontem 11/12/2018, seria o julgamento de Michel Salim Saud no Tribunal de Justiça – Fórum Regional de Alcântara Juíza Patrícia Lourival Acioli. Seria, porque simplesmente ninguém da parte do réu compareceu ao tribunal: advogados, réu, testemunhas... Ninguém!!! O que causou tanta estranheza é o fato de o réu ter 17 advogados disponíveis em sua defesa e nenhum deles pôde comparecer, e o próprio réu que estava a 11 km do tribunal, detido na Unidade Prisional da Polícia Militar do Fonseca, também não compareceu. Logo, a dedução de manobras advocatícias para retardar o julgamento ficou óbvio.

A juíza, sem alternativa, abriu a plenária, liberou o júri, intimou as testemunhas presentes a comparecerem novamente ao tribunal em 19 de março de 2019, e determinou uma multa de 30 salários mínimos ao escritório de advocacia pela ausência dos advogados. Seria bem justo se fossem trinta salários mínimos POR advogado.

A sensação de injustiça e desrespeito foi unânime, porém, ‘dura lex, sed lex’. Só nos coube engolir a situação e esperar pela próxima data. Serão dois dias de julgamento, começando em 19/03/2019, às 10h, podendo se estender até às 21h, e, retornando no dia 20/03/2019, às 10h novamente.

Beto Neves
Beto Neves ao final me disse que esperar é o que tem feito nestes cinco anos.  Tudo o que ele e a família poderiam ter feito, fizeram, agora é esperar pela justiça dos homens, por que a divina ele sabe que já tem o seu veredicto.

Ao observar as irmãs de Manuella que estavam lá também como testemunhas, a semelhança física entre elas me fez lembrar outro provérbio latino ‘Spes messis in semine’ ‘A esperança da colheita reside na semente’

Outra observação que me incomodou: Como a notícia está cada vez mais volátil, quando aconteceu o crime, a cobertura da imprensa foi precisa e importante na época, pois sem a pressão pública, o poder de conhecimento e financeiro do réu poderia ter dificultado o desenrolar das investigações. Contudo, ontem, não havia nenhum tipo de imprensa para presenciar o que seria o final do Caso Complexo B, como ficou conhecido nos corredores da justiça. 

Espero que os 'coleguinhas' fiquem atentos e persistam em divulgar o resultado desta saga, para que outros crimes como este não aconteçam, e pessoas que acham estar acima da lei pelo seu poder financeiro percebam que realmente a lei é dura e para todos.



quinta-feira, 19 de julho de 2018

Lista de Indicados ao 6º Prêmio Cesgranrio de Teatro - 1º Semestre

Troféu do Prêmio Cesgranrio
de Teatro
É com muita alegria que comunicamos a Lista de Indicados do Primeiro Semestre ao 6º Prêmio Cesgranrio de Teatro. Os jurados elegeram hoje (19/07) os indicados que juntos com os do Segundo Semestre, concorrerão ao prêmio a ser entregue em Janeiro de 2019.

Chris Penna - Foto: Acervo Pessoal



E a alegria é tão grande por conta de ver entre os candidatos, vários amigos queridos, estimados e talentosos como Jules Vandystadt; Chris Penna e Tony Lucchesi. Aos amigos: Merda!

Conceição Gomes e Jules Vandystadt
Foto: Fotógrafo Pedro Mattos

Tony Lucchesi - Foto: Acervo Pessoal
Trata-se do prêmio de maior valor do cenário brasileiro: R$ 25 mil para os vencedores de cada uma das 12 categorias, num total de R$ 300 mil. Os indicados pela comissão julgadora, formada por Jacqueline Laurence; Carolina Virguez; Daniel Schenker; Lionel Fischer; Macksen Luiz; Rafael Teixeira e Tânia Brandão foram:

MELHOR FIGURINO

. Ney Madeira e Dani Vidal, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
. João Pimenta, por ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. Eduardo Giacomini, por NUON
MELHOR CENOGRAFIA

. Natalia Lana, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
. Dina Salem Levy, por CÉREBROCORAÇÃO
. Daniela Thomas, por ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
MELHOR ILUMINAÇÃO

. Paulo César Medeiros, por MARIA!
. Monique Gardenberg e Adriana Ortiz, por ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. Beto Bruel, por CÉREBROCORAÇÃO
MELHOR ATOR

. João Velho, por A ORDEM NATURAL DAS COISAS
. Claudio Mendes, por MARIA!
. Marcelo Olinto, por INSETOS
MELHOR ATOR EM TEATRO MUSICAL

. Claudio Galvan, por ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. Chris Penna, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
. Leo Bahia, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
CATEGORIA ESPECIAL

. Gustavo Gasparani e Eduardo Rieche, pela adaptação e roteiro musical de ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. Cia. dos Bondrés, pelos 10 anos de atividade em pesquisa de máscaras balinesas
. Andrea Jabor, pela preparação corporal do espetáculo INSETOS
MELHOR ATRIZ

. Gisele Fróes, por O IMORTAL
. Mariana Lima, por CÉREBROCORAÇÃO
. Beatriz Bertu, por A ORDEM NATURAL DAS COISAS
MELHOR ATRIZ EM TEATRO MUSICAL

. Amanda Acosta, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
. Stella Maria Rodrigues, por ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. Daniela Fontan, por A VIDA NÃO É UM MUSICAL - O MUSICAL
MELHOR DIREÇÃO

. Henrique Dias e Renato Linhares, por CÉREBROCORAÇÃO
. Leonardo Neto, por A ORDEM NATURAL DAS COISAS
. Tadeu Aguiar, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
MELHOR DIREÇÃO MUSICAL

. Tony Lucchesi, por BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
. Apollo Nove, por ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. Jules Vandystadt, por O HOMEM DO ESPELHO
MELHOR TEXTO NACIONAL INÉDITO

. Leonardo Neto, por A ORDEM NATURAL DAS COISAS
. Leandro Muniz, por A VIDA NÃO É UM MUSICAL – O MUSICAL
. Cristina Fagundes, por A VIDA AO LADO
MELHOR ESPETÁCULO

. BIBI – UMA VIDA EM MUSICAL
. ROMEU + JULIETA AO SOM DE MARISA MONTE
. A ORDEM NATURAL DAS COISAS